Pular para o conteúdo principal

BASÍLICA DE SAN PIETRO IN VINCOLI

Na basílica de San Pietro in Vincoli  se encontra o túmulo do papa Júlio II que contém uma das esculturas mais famosas de Michelangelo: Moisés.

O túmulo foi encomendado em 1505. Michelangelo passou 8 meses a procura de blocos de mármore perfeitos em Carrara na Toscana. Após a morte do papa em 1513, ele tinha terminado apenas as estátuas de Moisés e dos Escravos Moribundos, quando interrompeu o trabalho para iniciar o Juízo Final na Capela Sistina.

Moisés – Michelangelo

Moisés é considerada a mais perfeita escultura realizada pelo artista. Surpreso com o resultado desse trabalho, Michelangelo teria batido com o martelo na estátua e gritado: “Parla, parla!”,  “Per che non parli?”

Ao observar a estátua, é possível perceber que Moisés tem um par de chifres na cabeça, logo acima dos olhos, nascendo por baixo dos seus cabelos. A explicação para isso pode estar na tradução errada de “karan” (cornos) em vez de “keren” (raios de luz), feita por São Jerônimo para o latim.

Esta igreja abriga também a não finalizada estátua Leah e Rachel.

Esta basílica foi construída no local em que São Pedro foi condenado à morte. Por esta razão, nela estão expostas as correntes de São Pedro.

As correntes de São Pedro.

Conta-se que as duas correntes (vincoli) que prendiam São Pedro quando esteve na prisão Mamertina foram depois levadas a Constantinopla.  No século V, uma delas foi enviada para Roma. O papa Leão I construiu esta igreja para guardá-la, e alguns anos depois a segunda corrente foi trazida a Roma e esta uniu-se, milagrosamente, à outra.