Pular para o conteúdo principal

MUSEUS DO VATICANO

Os museus do Vaticano abrigam uma das maiores coleções de arte clássica e renascentista do mundo, colecionadas ao longo dos séculos pelos diversos papas romanos. Este conjunto de museus abrigam também a Capela Sistina e as salas de Rafael.

O Vaticano abriga achados arqueológicos importantes da Itália Central, incluindo o Laocoonte, descoberto no Esquilino em 1506, o Apolo de Belvedere e o bronze etrusco conhecido como Marte de Todi.

Lá encontra-se a última pintura de Rafael, a Transfiguração.  Foi encontrada em seu estúdio em 1520, quando morreu. Retrata o episódio do Evangelho no qual Cristo levou três apóstolos ao topo de uma montanha, manifestando-se em glória divina.

A Transfiguração

SALAS DE RAFAEL

São um grupo de quatro aposentos decorados pelo grande pintor renascentista a pedido do papa Júlio II. O trabalho levou mais de 16 anos e Rafael morreu antes de sua conclusão. Os afrescos expressam os ideais religiosos e filosóficos do Renascimento e firmaram a reputação de Rafael em Roma, igualando-o a Michelângelo, na época trabalhando no teto da capela Sistina.

Sala de Constantino

O tema da decoração é o triunfo do cristianismo sobre o paganismo. Homenageia  Constantino I, o imperador romano que se converteu ao Cristianismo. Os afrescos mostram cenas da vida de Constantino e incluem a Visão da Cruz e a vitória sobre seu rival Maxêncio.

Sala de Constantino

Sala de Heliodoro

Os afrescos representam a proteção garantida a todos os ministros e doutrinas da igreja.

O afresco que dá nome à sala Expulsão de Heliodoro do Templo, é uma alusão clara à vitória do Papa sobre os invasores estrangeiros, que ameaçavam o poder da Igreja na época de Julio II.

Eis uma breve descrição das cenas retratadas:

Missa em Bolsena

Retrata um milagre que teria ocorrido em 1263, em que um padre que duvidava serem o pão e o vinho realmente o corpo e o sangue de Cristo viu a hóstia sangrar enquanto celebrava a missa.  Baseado neste ocorrido, o Papa Urbano IV criou o Corpus Christi, que se comemora até hoje.

Missa em Bolsena

Libertação de São Pedro

É uma composição em três partes: mostra o santo dormindo na cela (centro); libertado da prisão por um anjo (direita); e os guardas da prisão aterrorizados (esquerda). Apesar da sua forma estranha e de sua posição, este afresco é notável pelos extraordinários efeitos de luz conseguidos.

Libertação de São Pedro

Encontro de Leão Magno com Atila

Homenageia a habilidade política do papa.

Encontro de Leão Magno com Atila

Expulsão de Heliodoro do Templo

Baseado numa história judaica, retrata Heliodoro, que tentava roubar o tesouro de um templo de Jerusalém a mando do rei sírio, sendo derrubado e banido por um cavaleiro.  A cena é testemunhada pelo papa, carregado em uma liteira por cortesãos.

Expulsão de Heliodoro do Templo

Sala da Segnatura

O nome originou-se de um concílio especial reunido nesta sala para assinar documentos oficiais.

Os afrescos refletem a crença de que poderia ter perfeita harmonia entre cultura clássica e cristianismo na busca da verdade.

Sala da Segnatura – Teto
Sala da Segnatura

 

Os afrescos

A Discussão sobre o Santíssimo Sacramento

Representa o triunfo da religião e da verdade espiritual. A hóstia sagrada aparece no centro e liga o grupo de eruditos, que discutem seu significado, à Santíssima Trindade e aos santos que flutuam sobre as nuvens.

Discussão sobre o Santíssimo Sacramento
A Escola de Atenas

Representa a discussão pela busca da verdade entre os filósofos gregos Platão e Aristóteles. Há também retratos de muitos contemporâneos de Rafael como: Leonardo da Vinci, Bramante e Michelângelo.

Escola de Atenas

Sala do Incêndio no Borgo

Era a sala de jantar, que mais tarde tornou-se a sala de música.

Todos os afrescos exaltam a figura do papa Leão X. O afresco mais famoso celebra o milagre ocorrido em 847, quando o papa Leão IV apagou um incêndio no Borgo apenas fazendo o sinal da cruz.

Incêndio no Borgo