Pular para o conteúdo principal

IGREJA DA VISITAÇÃO

A Igreja da Visitação foi erigida no sítio que pertencia a Zacarias e Isabel, no local onde o Magnificat foi rezado por Maria na visita a sua prima.

O Santuário recorda o encontro entre Maria e Isabel quando se reconhecem numa manifestação de alegria: “Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre” (Lc 1, 42). Diante disso Maria canta o Magnificat (Lc 1,46-55).

Os bizantinos recuperaram a memória construindo um santuário, que mais tarde foi recuperado pelos cruzados. A Igreja atual, com os seus dois andares, foi restaurada em 1955.

Na parte de baixo do santuário, lindos mosaicos bizantinos, com um poço (cisterna). No lado direito desta capela, uma pedra escavada recorda um dito apócrifo sobre João Batista. Afirma este dito que quando Herodes decretou a morte dos inocentes, em Belém, Isabel protegeu o seu menino nesta pedra, e não foi encontrado pelos soldados no massacre dos inocentes. Na parte de cima do santuário, a Igreja dedicada a Maria e à sua prima Isabel.

Os afrescos recordam os vários episódios da história de Maria, tais como: as Bodas de Caná, a Maternidade de Maria (Concílio de Éfeso), Maria como socorro dos cristãos (Batalha de Lepanto – 1571) e Imaculada Conceição (Duns Scotus). No outro lado, as mulheres judias do Antigo Testamento. No pátio do santuário, o Magnificat em quase todas as línguas do mundo.

O atual santuário pertence aos franciscanos.

Estátua da Visitação
O Magnificat em vários idiomas.
Afresco no interior da igreja.