Pular para o conteúdo principal

MUSEU THYSSEN

O Museu Thyssen foi aberto em 1992. A coleção particular do barão Hans-Heinrich Thyssen-Bornemisza é considerada a mais importante do mundo, consistindo de 775 pinturas que vieram a Madrid na forma de empréstimo. Em 1993 foi comprada pelo governo espanhol. Uma parte menor desse acervo fica no Museu Nacional de Arte da Catalunha, em Barcelona.

Retrato de Giovanna Tornabuoni

A pintura mais famosa do museu é de autoria de Domenico Ghirlandaio: Retrato de Giovanna Tornabuoni (1488), exposta na Sala dos Retratos. Outra pérola é a Jovem Cavaleiro em uma Paisagem(1510), de Vittore Carpaccio.

Santa Catarina de Alexandria

Há pinturas do final do século 16 e do Barroco, como São Gerônimo no Deserto, de Ticiano, e o magnífico Santa Catarina de Alexandria, de Caravaggio.

Há também trabalhos representativos de El Greco, Rubens, Guercino, Tintoretto e Ribera, além de um mármore de Bernini, São Sebastião.

São Sebastião – Bernini

Abriga uma ótima seleção de impressionistas como Monet, Manet, Renoir, Cézanne, as bailarinas de Degas e alguns trabalhos de Van Gogh.

Ao deixar o museu você terá visto obras das principais escolas artísticas. A coleção complementa as do Prado e Reina Sofia, com aquisições importantes de pinturas flamengas do século XVII, do Impressionismo, do Expressionismo alemão, do Construtivismo russo, do abstracionismo geométrico e da Pop Art.