Pular para o conteúdo principal

BASÍLICA DE SANTO ESTÊVÃO

A Basílica de Santo Estêvão (Szent István Bazilika) é o principal templo católico do país. Foi construída entre 1851 e 1905 e tem a forma de uma cruz grega. Abriga a relíquia mais importante para a nação: a mão direita mumificada de Santo Estêvão, que foi o rei e o primeiro santo padroeiro da Hungria no século IX.

Estêvão difundiu o cristianismo na Hungria e organizou o reino em um estado forte e independente. Mais tarde, foi canonizado pela Igreja Católica com o nome de Santo Estêvão.

Destaques

  • Domo e mosaicos
  • Torre norte: o robusto sino de quase 10 toneladas foi doado por católicos alemães após a perda do sino anterior levado pelos nazistas no final da Segunda Guerra.
  • Altar-mor: aqui está a estátua de Santo Estêvão em tamanho real. Os afrescos mostram passagens da vida do santo.
  • Entrada principal: sobre a entrada da basílica está a inscrição em latim cuja tradução é: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. As estátuas de santos acima homenageiam Nossa Senhora e o Menino Jesus.
  • Sagrada mão direita: abriga o braço mumificado de Santo Estêvão. No século XIII a relíquia foi levada para Dubrovnik na Croácia. Após passar por Viena e pelo Palácio Real de Buda, foi instalada aqui em 20 de agosto (dia do santo) de 1945.

    Sagrada Mão Direita

Destacam-se também: a porta principal, as estátuas de São Gellért e Santo Américo, o tesouro (coleção de joias religiosas), a tela de Gyula Benczúr e as estátuas dos doze apóstolos.

Curiosidade

Todos os anos, no dia de Santo Estêvão (20 de agosto), fiéis se reúnem em frente à basílica e carregam em procissão a Mão Direita.