Pular para o conteúdo principal

BASÍLICA DE SÃO PEDRO

A Basílica de São Pedro é o centro da fé católica romana.

No século II,  foi erigido um santuário no local do túmulo de São Pedro. Em 1506 o papa Júlio II colocou a primeira pedra da basílica, que levou mais de um século para ser construída. Todos os grandes arquitetos romanos participaram do projeto.

Tem 187 metros de comprimento. O amplo interior revestido de mármore abriga 11 capelas e 45 altares, além de muitas obras de arte, entre as quais a estátua de bronze de São Pedro.

Pode abrigar mais de 60 mil devotos (mais de cem vezes a população do Vaticano).

Contrariamente à crença popular, São Pedro não é uma catedral, uma vez que não é a sede de um bispo. Embora a Basílica de São Pedro não seja a sede oficial do Papado, certamente é a principal igreja que conta com a participação do Papa, pois a maioria das cerimônias papais são lá realizadas devido às suas dimensões, à proximidade com a residência do Papa, e a localização privilegiada no Vaticano.  A sede oficial do papado é na igreja San Giovanni in Laterano (basílica São João de Latrão); é, portanto, a principal igreja de Roma e fica na região do Laterano. Lá é celebrada a missa de Quinta-feira Santa.

Na catedral de São Pedro, as duas naves laterais tem 76 metros de comprimento e convergem sob o enorme domo de Michelângelo.  O foco central é o altar papal, sob o grande baldaquino de Bernini, que preenche o espaço entre os quatro pilares maciços que sustentam o domo.

Interior

Descrição:

Fachada principal:   estão as estátuas de São Pedro e São Paulo, entre outras.

Pórtico:   cinco portas levam ao interior da basílica: porta da morte, porta do bem e do mal, porta de filarete,  porta dos sacramentos e porta santa.

Nave central:   está a antiga estátua de bronze de São Pedro de 1300.  Nos arcos encontram-se as estátuas das virtudes. Nos pilares estão as esculturas dos principais santos.

Nave da Epístola:   situa-se no lado direito.  A primeira capela abriga a Pietà, de Michelângelo.  Sob o altar estão preservados desde 2 de maio de 2011 os restos mortais do Papa João Paulo II, atrás de uma laje de mármore com a inscrição: BEATVS IOANNES PAVLS PP.II”.

Nave do Evangelho:   localizada à esquerda. Nas paredes estão os monumentos de João XXIII e de Bento XV, realizados já no século XX.

Deambulatório:   É o espaço em torno dos quatro pilares de sustentação da cúpula e é o coração da igreja tal como Michelângelo tinha projetado.

Órgão:   está localizado entre o deambulatório e o presbitério.

Transepto:   no perímetro do transepto esquerdo está a inscrição:

DICIT TER TIBI PETRE IESUS DILIGIS ME? CUI TER O ELECTE RESPONDENS AIS: O DOMINE TU QUI OMNIA NOSTI TU SCIS QUIA DILIGO TE

Ele disse pela terceira vez: Simão, filho de Jonas, tu me amas? Pedro entristeceu-se porque Jesus lhe perguntou pela terceira vez: ‘Amas-me?

E ele disse: Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que eu te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas.

No transepto direito vê-se a inscrição:

O PETRE, DIXISTI TU ES CHRISTUS FILIUS DEI VIVI, AIT IESUS: BEATUS ES SIMON BAR IONA QUIA CARO ET SANGUIS NON REVELAVIT TIBI

Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Jesus respondeu: Bendito és tu, Simão, filho de Jonas, porque não és de carne e osso.

Presbitério:  é uma obra monumental, um relicário concebido por Gian Lorenzo Bernini, contendo uma cadeira que remonta da época paleocristã, que segundo consta foi usada por São Pedro.

Este conjunto está iluminado por um vitral com uma pomba que simboliza o Espírito Santo.

Altar papal:  situa-se no cruzeiro sob a cúpula. É enquadrado pelo monumental baldaquino de São Pedro, em bronze dourado, sustentado por colunas espiraladas, trabalho de Bernini. O altar foi feito em bronze retirado do Panteão e possui uma altura de 30 m.

Da basílica pode-se visitar as grutas, o tesouro e a sacristia de São Pedro, ou subir até o terraço para observar a vista panorâmica.

Pietà

Feita em mármore, é uma escultura belíssima e extremamente expressiva.  Possivelmente uma das mais famosas esculturas feitas por Michelângelo. É também a única obra assinada pelo artista.

Representa Jesus morto nos braços da Virgem Maria.

A fita que atravessa o peito da Virgem Maria traz a assinatura do autor:  MICHAEL ANGELUS. BONAROTUS. FLORENT. FACIEBA(T), ou seja, «Miguel Angelo Buonarotus de Florença fez.»

Desde que a estátua foi atacada em 1972, está protegida por um vidro a prova de bala. Fica em uma capela no lado direito da nave. Tem 174 centímetros por 195 centímetros.

O requinte e esmero da modelação e o tratamento da superfície do mármore, polido como um marfim, é considerada uma das mais belas esculturas de todos os tempos.

Michelangelo tinha 25 anos. Em função da pouca idade, muitos não acreditaram que fosse o autor. Assim, por isso teria inscrito o nome na faixa que atravessa o peito de Maria.

Pietà – Michelângelo