Pular para o conteúdo principal

INTRODUÇÃO

Praga é a capital da República Tcheca, país formado em 1993. Fica na Boêmia, da qual é sede administrativa.

É cortada pelo rio Vltava (em português Moldava) afluente do rio Elba.

É conhecida como “Cidade das Cem Cúpulas” devido à abundância de torres e mirantes, que a tornam linda e famosa pelo extenso patrimônio arquitetônico e cultural.

Praga possui um dos mais belos e conservados patrimônios arquitetônicos da Europa. Isso se deve ao fato de ter sofrido relativamente poucos danos durante as duas guerras mundiais.

Praga foi formada originalmente por cinco cidades independentes, atualmente representadas pelos principais bairros históricos: Hradčany, a zona do castelo; Malá Strana, a Cidade Baixa; Staré Mĕsto, a Cidade Velha; Nové Mesto, a Cidade Nova; e Josefov, o Bairro Judeu.

A região metropolitana da Grande Praga, além da capital inclui outros 37 distritos da Boêmia Central.

Tem 500 km² e pouco mais de 1,3 milhão de habitantes.

A língua oficial é o tcheco, falado por 96% da população. As gerações mais velhas falam russo ou alemão.

A República Tcheca abriu-se recentemente para o turismo, mas percebe-se que a infraestrutura turística ainda está se ajustando à nova realidade. Pouca gente fala inglês ou francês, exceto nos locais mais frequentados por estrangeiros (museus, lojas, hotéis, restaurantes).

Curiosidade

O rio Vltava teve um papel vital na história da cidade.

Até o século XIX, havia arrasadoras inundações. Para tentar controlar o problema, as margens do rio foram reforçadas e elevadas para que as águas não se espalhassem demais. Então, com as repetidas enchentes, tomou-se a decisão de aterrar as áreas atingidas com uma camada de dois metros de terra. Embora essa iniciativa só tenha resolvido parcialmente as inundações, serviu para preservar o andar térreo de vários prédios românticos e góticos.

Apesar de sua face destrutiva, o rio Vltava também proporcionou à cidade um meio de transporte vital, além de uma significativa fonte de renda.

Com o avanço da tecnologia, o rio tornou-se cada vez mais importante. Foram construídos ao seu redor moinhos, barragens e caixas-d’água. Em 1912 ergueu-se uma usina hidrelétrica na ilha Stvanice.

Para tornar o rio navegável, oito represas, um largo canal e barragens foram feitos no local onde o Vltava deságua no rio Elba.

HISTÓRIA

No século X, os líderes de um país que se chamava Boêmia decidiram transformar Praga em sua capital. A cidade tornou-se um dos maiores centros culturais e comerciais europeus. A família austríaca dos Habsburgos, que constituiu uma dinastia, assumiu o controle de Praga e de toda a Boêmia no século XVI.

Em 1918, foi criado na Europa um país independente chamado Tchecoslováquia. Praga era sua capital.

No final da Segunda Guerra Mundial, a Tchecoslováquia se tornou comunista, integrando-se aos países do Pacto de Varsóvia. Em 1968 houve um movimento para saída do país do regime comunista, mas foi reprimido e ficou conhecido pelo nome de “Primavera de Praga”.

Em 1989, houve um movimento pacífico conhecido como Revolução de Veludo, que retirou a Tchecoslováquia do regime comunista.

Em 1993, o país se separou em dois: a República Tcheca e a Eslováquia. Praga tornou-se a capital da República Tcheca.

ECONOMIA

As indústrias de Praga são muito importantes para a economia do país. Elas produzem máquinas, produtos alimentares, químicos e eletrônicos. A indústria gráfica e os setores ligados à engenharia também são bem desenvolvidos. A maioria da população da cidade trabalha no setor de serviços, principalmente nas áreas de turismo, bancos e comércio.