Pular para o conteúdo principal

MONASTERIO DE LAS DESCALZAS REALES

O Monasterio de las Descalzas Reales é um museu premiado e também um convento. É um paraíso de silêncio e paz comparado com a barulhenta e agitada Puerta del Sol.

O edifico era inicialmente um palácio que pertenceu ao tesoureiro de Carlos V, Alonso Gutiérrez, mas em 1555 ele o vendeu para a irmã de Felipe II, Joana da Áustria que fundou o convento 4 anos depois. As freiras eram franciscanas mas se tornaram conhecidas como as Reais Descalças devido a sua formação aristocrática.

O convento é abarrotado de obras de arte como pinturas, afrescos, esculturas, tapeçarias, azulejos, madeira entalhada, vestimentas e trajes litúrgicos bordados com ouro e prata. Tudo foi dado pelos ricos parentes das freiras.

A igreja que raramente é aberta ao público contém o túmulo de Joana da Áustria.