Pular para o conteúdo principal

EAST SIDE GALLERY

East Side Gallery é o trecho mais preservado do muro de Berlim. O local se tornou um centro de expressão artística popular.

Está situado ao longo das margens do rio Spree em uma seção de 1.113 m, no lado leste do antigo muro de Berlim que foi preservado da demolição.

East Side Gallery conta com a participação de 105 artistas do mundo inteiro juntos pelo “Memorial Internacional da Liberdade”. As pinturas foram feitas no lado oriental em 1990, um ano após a queda do muro e em pleno ano de reunificação alemã. É provavelmente a maior galeria a céu aberto do mundo.

Foi uma iniciativa espontânea; vários artistas do mundo inteiro vieram pintar suas esperanças, repassar sua mensagem e sua visão do mundo na época em que o muro caia e Berlim não se via mais fisicamente dividida.

A obra mais visitada é conhecida como “O Beijo” do artista russo Dmitri Wrubel.

Na verdade a pintura chama-se Mein Gott, hilf mir, diese tödliche Liebe zu überleben (meu Deus, ajude-me a sobreviver a este amor mortal).

Trata-se de uma engraçada ironia com os estadistas soviéticos Leonid Brejnev (à esquerda) e Erich Honoker (à direita), último primeiro-ministro alemão oriental.

Wrubel se inspirou numa fotografia tirada pelo jornalista francês Régis Bossu em 1979.

Eles não eram homossexuais; o beijo entre homens tinha um significado de camaradagem entre os russos naquela época.

O beijo – Dmitri Wrubel

Em diversos trechos da cidade pode-se ver no chão uma trilha de paralelepípedos com uma placa de ferro com a inscrição “Berliner Mauer 1961-1989” (Muro de Berlim 1961-1989). Estas trilhas mostram o percurso por onde o muro passava enquanto estava erguido e foi uma iniciativa para que com passar do tempo as pessoas não esqueçam a história, que é uma coisa muito valorizada e preservada pelos alemães.

Placa indicativa da localização do muro