Pular para o conteúdo principal

GASTRONOMIA

A Holanda não desfruta de fama gastronômica como a França ou a Itália. No entanto, não é difícil encontrar boa comida a preços razoáveis em Amsterdã.

Além dos restaurantes de comida holandesa, onde as porções são sempre generosas, há centenas de outros lugares em que é possível saborear uma grande variedade de pratos do mundo inteiro.

Amsterdã é uma cidade de cafés e bares; desde os simpáticos e descontraídos brown cafés aos lotados bares de design modernos e os grand cafés amplos e iluminados. Nenhuma dessas categorias deve ser confundida com os coffeeshops; esses são os famosos bares onde maconha e haxixe são vendidas livremente.

Muitos cafés e bares servem lanches e os conhecidos como Eetcafés tem refeições completas, de três pratos.

Nos bares o pedido mais comum são pedaços de queijo holandês com mostarda e borrelnotem (castanha com cobertura salgada). Outras opções semelhantes às tapas espanholas são as bitterballen (croquete de carne), vlammetjes (pastel de carne e de legumes) e osseworst (linguiça picante de carne moída).

Por ser um país tão ligado ao mar, vale a pena provar os pratos de peixe como arenque com cebola e picles.

O petisco mais popular é a patates frites (batata frita) servida com maionese.

Atualmente as opções de cozinha internacional são grandes, e muitas casas combinam a culinária francesa com típicos ingredientes holandeses.

Grande parte da Indonésia foi colônia holandesa, e Amsterdã é um dos melhores lugares da Europa para se provar os sabores de seus pratos. Pratos tailandeses e japoneses também são populares e acessíveis. Outro destaque é a cozinha italiana, que está cada vez melhor. Há ainda restaurantes indianos, mexicanos e africanos, mas a qualidade varia.

Verdadeiramente típico é o Stroopwafel, uma bolacha tipo wafle com uma camada fina de caramelo no meio que é uma delícia.  São feitos nas feiras livres e servidos na hora, bem quentinhos. Outro jeito clássico de comer stroopwafel é com uma xícara de chá ou café. Você apoia o biscoito em cima da xícara e o vapor do chá faz com que o recheio do biscoito derreta.

Sua origem data de 1784 na cidade de Gouda. Era feito com sobras de biscoito que eram triturados; depois era feita uma massa que era assada e cortada ao meio e em seguida recheada com uma calda de açúcar e manteiga. Por ser feito com sobras de materiais era chamado de biscoito dos pobres. Atualmente cada padaria da Holanda tem sua própria receita.

Pratos típicos mais comuns:

Stamppot (salsicha defumada, purê de batatas e legumes)

Fruits de Mer (frutos do mar –  ostras, camarões e vieiras – servidos sobre gelo e com algas)

Erwtensoep (caldo grosso de ervilha com salsicha defumada e bacon)

Panqueca com Stroop (panqueca coberta com um caldo grosso)

Os pratos da Indonésia são comumente servidos na forma de rijsttafel. Uma tigela grande de macarrão ou arroz vem acompanhada por 25 pratinhos de carne, peixe e legumes, além de molhos.

Queijos

A Holanda é um dos países que se destacam por sua produção mundial de queijos.

Os três tipos de queijos mais conhecidos são o famoso Gouda, um queijo semicurado de sabor intenso, o queijo Edam, muito macio e com forma de bola, e o queijo Massdam, característico por sua casca dura com buracos.

O Gouda e o Edam receberam o nome das cidades em que eram originalmente fabricados e vendidos.

Abaixo estão alguns dos principais tipos de queijo igualmente importantes para a economia de exportação da Holanda:

  • Boerenkaas – Esse queijo feito com leite natural é, por lei, um queijo artesanal: ao menos metade do leite usado deve vir das vacas da própria fazenda, e o restante deve vir de no máximo duas outras fazendas.
  • Queijo de cabra – O queijo de cabra da Holanda divide-se em dois tipos: um tipo fresco e mole e outro semiduro e curado, semelhante ao Gouda. É pálido, com sabor forte e textura derretida.
  • Queijo defumado – Esse queijo é fabricado, derretido, defumado e depois remodelado na forma de uma linguiça. Geralmente vendido por fatia.
  • Queijo de cravo da Frísia – O leite desnatado, cominho e cravo dão a esse queijo firme um sabor forte, seco e adstringente.
  • Maasdammer – esse queijo com sabor de nozes tem grandes buracos e forma de domo.

Cervejas

Cerveja é a bebida favorita dos cafés e bares e todos tem uma vasta seleção de marcas nacionais e importadas.

A pils (mais fraca) é a cerveja padrão, e as principais marcas são Heineken e Grolsch.

Cervejas mais escuras, como a De Koninck, são mais fortes, e as de trigo, witbiers, como a Hoegaarden, são brancas e turvas. As opções da cervejaria local ‘T Ij, como a Columbus, estão em todas as partes.

A bebida destilada mais popular é jenever, o gim holandês, um tanto oleoso. Para seguir o ritual completo, bebe jenever de um só trago, e se quiser, peça uma pils para suavizar o sabor.

FEBO

As lojas da famosa rede de snacks holandesa estão espalhadas por toda Amsterdã. Muitos turistas param admirados diante da parede de lanches da FEBO.

Como funciona: basta inserir moedas na abertura, abrir o compartimento de vidro e apanhar seu lanche quentinho. A qualidade é excelente, tudo é feito e entregue nas lojas todos os dias. Tem batatas fritas com molho, queijo frito, cachorro quente de carne moída e croquete de carne ou vitela.